Cara Delevingne está cansada das críticas ao seu novo corte

Ela postou um desabafo importante em seu perfil no Instagram.

“É muito exaustivo ouvir definições preconceituosas do que é beleza”, desabafa Cara Delevingne em seu perfil no Instagram. “Estou cansada da sociedade tentando impor um padrão para a gente. Tirando as roupas, a maquiagem, cortando o seu cabelo… Quem somos nós? Como definimos beleza? Onde enxergamos beleza?”, questiona.

Leia mais: O que um cabelo raspado significa

A atriz tem recebido críticas na internet devido ao seu novo corte de cabelo: máquina zero. Para viver a protagonista do longa-metragem Life in a Year — em que será o par romântico do fashionista Jaden Smith –, ela teve que dar adeus às madeixas loiras que ostentava. O mais interessante é que, em vez de lamentar a mudança, Cara está aproveitando o momento para lutar por uma definição mais justa e igualitária do que é beleza.

Leia mais: “As mulheres têm que se apoiar”, diz Cara Delevingne

Não é de hoje, no entanto, que o cabelo raspado está angariando mais espaço no circuito fashion. As campanhas da Dior serem estreladas pela britânica Ruth Bell — que deixou os fios bem curtinhos — funcionam como mais uma evidência de que é hora de repensar a maneira como enxergamos o penteado. Ele chega, na verdade, como um argumento empoderador. Raspar a cabeça implica dizer não a uma série de imposições da sociedade a respeito da feminilidade. Em um mundo em que cuidar das madeixas é uma preocupação que gira um mercado de milhões de dólares, se recusar a fazer parte dessa engrenagem é um tipo de resistência.

Os novos exemplos de mulheres sem cabelo, não à toa, sempre têm fortes personalidades. É o caso da personagem de Charlize Theron no blockbuster Mad Max. Uma heroína em busca de justiça que não tem tempo para longas e trabalhosas horas ao lado de máscaras hidratantes, xampus, cremes, secadores, chapinhas e escovas de diferentes formatos. Cara Delevingne está começando a se juntar a esse time, e esse post questionar surgiu em um momento bastante propício: dois dias após o Baile do MET que homenageou Rei Kawakubo, uma estilista que nunca se prendeu a uma única visão sobre o que é a beleza.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s