Ela é a responsável pelos looks incríveis de The Get Down

A figurinista da série The Get Down, Jeriana San Juan, revela como foi contar a história do hip-hop por meio de looks.

Como recriar uma atmosfera tão efervescente na história da música como a do Bronx, em Nova York, no ano de 1977? A resposta está em The Get Down, a série de sucesso do Netflix que traça a trajetória do hip-hop. Uma das responsáveis por esse feito é a fgurinista Jeriana San Juan, que foi convocada pelo diretor australiano Baz Luhrman, de Moulin Rouge!: Amor em Vermelho (2001) e O Grande Gatsby (2013), para dar identidade visual aos personagens da época. “Foi algo como mergulhar em uma fotografa em preto e branco para trazer à tona uma realidade cheia de cores”, resume à ELLE.

O convite a pegou de surpresa, até porque a grande parceira de Baz costuma ser sua mulher, a designer Catherin Martin – uma das maiores figurinistas do mercado, vencedora de dois prêmios Oscar por trabalhos realizados com ele. Catherine ajudou a assinar o primeiro episódio da temporada, mas foi Jeriana que deu continuidade, coordenando uma equipe com mais de 30 pessoas, entre assistentes, alfaiates e costureiros – eles têm até uma conta no Instagram: @thegetdowncostumes.

the-get-down-2

Na busca pelo clima de uma época que não vivenciaram, a nova-iorquina e sua equipe mergulharam em edições antigas de publicações como o Te New York Times, além de visitar os acervos de Halston e Diane Von Furstenberg – estilistas que criaram peças emblemáticas e vestiram musas daquele momento. “Mas as referências vieram principalmente de fotógrafos desse período, como Joe Conzo, que registrava seus colegas de sala em sua escola, no Bronx, e Jameel Shabaz, um dos primeiros a documentar a moda urbana nesses anos”, conta.

Para dar um clima de Studio 54 (o grande club de disco music que fervia em paralelo ao nascimento do hip-hop) ao universo da personagem Mylene, que sonha em ser cantora, Jeriana se inspirou em musas como a modelo Pat Cleveland, sucesso nos anos 1960 e 70, a cantora Diana Ross e as atrizes da versão de 1976 de As Panteras. Já para os personagens masculinos, as referências vieram de nomes como o jogador de basquete Walt Frazier e os atores Richard Roundtree e Bruce Lee.

GRANDE GARIMPO

As peças selecionadas para compor os looks são um mix de itens originais, encontrados em brechós pelo mundo afora, e reproduções de peças antigas, além de itens de coleções atuais. “Foi importante para o Baz dar atenção aos sneakers, como o do personagem Shaolin Fantastic, que é conhecido pelo seu Puma Suede Clyde vermelho. Ele não queria de forma alguma trabalhar com um modelo fake”, diz. Assim, Jeriana foi atrás das marcas e elas reproduziram modelos originais especialmente para a série – além do Puma, aparecem o Converse original da época e o PRO-Keds.

Sobre os próximos seis episódios, ainda sem data para estrear, ela mantém o mistério: “Não posso adiantar muita coisa, mas digo que a história apenas começou. As personagens ainda vão passar por um bom processo de evolução, e o estilo delas acompanha tudo isso”. Um dos figurinos mais importantes aparece na segunda parte da trama, diz ela. “Podem esperar por mais looks fabulosos e empolgantes!”
Publicado originalmente na ELLE outubro. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s