Goiânia recebe primeira edição do festival Ataque Lalonge

Noite terá apresentações das bandas Winter (EUA), Holydrug Couple (Chile), Boogarins, Kastelijns, Catavento e Luziluzia.

Nos últimos cinco anos diluiu-se a imagem de terra sertaneja de Goiânia. Bandas de rock circulam nos diferentes festivais de música de Norte a Sul do país, mídias internacionais, como New York Times e NPR, destacam o trabalho de bandas locais, e edições bem sucedidas de clássicos festivais independentes, como Bananada e Vaca Amarela reforçam a cena.

A cidade ganha mais uma iniciativa musical com o Ataque Lalonge, festival de música organizado pelo selo de mesmo nome. O coletivo cultural goiano foi fundado pela bandas Boogarins, Kastelinjs e a designer Beatriz Perini. A primeira edição do evento acontece no dia 11 de dezembro, no Diablo Pub, com apresentações das bandas Winter (EUA), Holydrug Couple (Chile), os goianos do Boogarins, Kastelijns, Luziluzia e os gaúchos da Catavento. Conversamos com Benke Ferraz, guitarrista do Boogarins e Luziluzia, que é também um dos organizadores do Lalonge, sobre os caminhos da música independente brasileira.

Me conta sobre o selo Lalonge, como ele difere do seu trabalho com o Boogarins na Skol Music?

Ele surgiu em conjunto com o Boogarins porque eu e Rafael tocamos juntos. Também faz parte do selo o Kastelijns, que sempre fez a parte visual nossa, assim como um zine. A Beatriz Perini cuida de todos nossos pôsteres e de toda nossa galera de Goiânia amiga. Sentimos necessidade de reunir isso tudo em um grupo e conseguir divulgar para outros lugares.

Por que fazer o festival agora?

A ideia já tem um tempo, mas surgiu a oportunidade agora com a vinda das bandas Winter e Holydrug Couple para o Brasil. A vocalista Samira Winter é brasileira mas mora em Los Angeles, nós tocamos com ela quando fizemos tour por lá. O Holydrug Couple estava vindo para tocar no festival Picnic, em Brasília.

Seria Goiânia a nova Brasília no sentido musical?

Acho que não. Tem um pessoal que já falou que a gente era de Brasília em alguma reportagem errada, mas acho bem diferente o nível de projeção do que está saindo dos dois lugares hoje. Faz vinte anos que Goiânia tem um desenvolvimento independente, além das bandas soarem musicalmente diferentes e o diferente nível de “tocância”. Acho que na última época se lançou muita coisa para o rock nacional, mas hoje em dia as coisas são mais diversificadas e não se acerta a massa como se fazia em outros tempos.

Você acha que a internet deixou a cena mais profissional?

Com certeza. Hoje a produção está muito centralizada e com o mínimo de empenho você consegue criar material e divulgar pela internet. Acho que era muito mais difícil dar um passo por conta própria antes. Mas, ao mesmo tempo, hoje você está competindo com o mundo inteiro. Agora temos que passar por outros caminhos, que antigamente eram o que as gravadoras  que faziam.

Eu conversei com a Salma do Carne Doce quando eles estavam lançando disco em São Paulo e ela falou que vocês eram os caras daí que tinham ido mais longe, no sentido de tocar fora do país como uma banda independente, por exemplo. Como você vê isso?

O que a gente conseguiu fazer foi meio que novidade para Goiânia, e também  para as bandas do Brasil que não estavam conseguindo circular lá do mesmo jeito que se circulam por aqui. Depois do Cansei de Ser Sexy, as bandas se restringiam ao SXSW (em Austin, Texas), por exemplo. Agora, você tem seu público lá e toca para a galera de lá. Se não tivesse sido a gente, seria a Carne Doce que teria ido mais longe, porque eu não lembro de rock cantado em português com tanta adesão e com fãs tão engajados. As pessoas que gostam de Carne Doce têm um tipo de interação com as canções.

O que vocês planejam para o futuro do selo?

Vamos lançar o disco do Boogarins e EPs novos do Luziluzia e Kastelinjs, deixar o trabalho mais estruturadinho e tentar levar o selo e o evento para mais lugares.

ATAQUE LALONGE

Shows com Winter (EUA), Holydrug Couple (Chile), Boogarins, Kastelijns e Luziluzia e Catavento.

Dia 11/12 – das 16h às 00h

Local: Diablo Pub, Rua 91, Numero 632, Setor Sul – Goiânia/GO

Ingressos Antecipados – R$20,00

Na porta – R$30,00

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s