MØ fala sobre sua paixão por pop e punk

O jeito romântico e pop de ser punk da cantora MØ que tocou no Brasil no mês passado.

Aprendi a tocar cuíca quando estive aí”, se diverte , ou Karen Marie Orsted, artista dinamarquesa de 28 anos, que voltou ao país para se apresentar no dia 26 no Festival Lollapalooza, em São Paulo. A moça é dona da letra e da voz por trás do hit Lean On (2015), a segunda faixa mais tocada na história do Spotify, em colaboração com o trio norte-americano de música eletrônica Major Lazer. “Desde então, as coisas têm sido um grande borrão. Não tive tempo para sentar e refletir sobre o que passou”, diz, em entrevista exclusiva à ELLE, sobre a súbita fama após o sucesso da canção.

Seu pop rebelde, ou uma combinação de letras românticas e melancólicas com batidas agressivas, ganhou um primeiro disco em 2014, com No Mythologies to Follow – que foi seguido por parcerias de sucesso com outros músicos. No ano passado, MØ lançou os singles Final Song, Kamikaze e Drum, todos com clipes instigantes e que somam milhares de visualizações no YouTube. E também emendou uma série de novas colaborações com nomes como as cantoras Charli XCX e Noonie Bao, as rappers Elliphant e Iggy Azalea, o produtor Diplo e até o cantor Justin Bieber.

mo-lollapalooza

MØ em show no Lollapalooza, (Mauricio Santana/Getty Images)

Filha de um psicólogo e de uma professora, a artista cresceu fã do girl power das Spice Girls, do ativismo punk do Sonic Youth e principalmente da cena artística dinamarquesa. “E também gostava muito de esportes. Sempre me pareceu normal misturar tudo”, ela explica. Sua Spice Girls favorita era, claro, a Sporty Spice (Mel C), uma referência visual forte para ela, conhecida por se apresentar com tops esportivos e tranças no topo da cabeça. “Danço muito em meu show e gosto de me sentir confortável. Acho divertido brincar de se arrumar, mas, ao mesmo tempo, sei que vou me jogar no público ou na lama e acabar sujando tudo.”

Em outubro de 2016, Mel C fez uma surpresa aos fãs e apareceu em um show em Londres, levando todos ao delírio. A dupla acabou dividindo os vocais do hit Say You’ ll Be Tere, que MØ havia regravado. A dinamarquesa segue como um dos grandes destaques entre os novos talentos internacionais, chamando a atenção de publicações gringas, como Interview, Dazed e Fader. E também da moda. Ano passado, ela foi convidada para cantar no desfile de inverno 2016 da Elie Saab, na semana de moda de Paris. E ainda fechou contrato com a gravadora Sony Music, que vai lançar seu próximo trabalho. “A grande diferença a partir de agora é que, com uma gravadora, o processo se torna mais colaborativo. Você tem que dividir suas ideias com mais pessoas e precisa defendê-las na maioria das vezes, o que acaba deixando o seu trabalho ainda mais forte.”

Até sair em carreira solo, MØ (que signifca “virgem” em dinamarquês) tinha um duo punk chamado MOR com o produtor Josefne Struckman. “Na adolescência, antes de ser punk, eu amava pop. O que importa é ser honesta com você mesma. Se você segue o que acredita, eu acho que está tudo bem. Amo pop e punk. Por que eles não podem andar juntos?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s