Novo relatório faz previsões pessimistas para o consumo de moda

De acordo com publicação líder no tema, os próximos 15 anos serão um grande desafio para a indústria -- mas existe solução.

Está chegando o Copenhagen Fashion Summit: o maior evento dedicado à sustentabilidade na moda! Como parte da programação do evento, que começa no dia 11 de maio, foi lançada uma análise em conjunto com a Global Fashion Agenda e o Boston Consulting Group sobre a performance da indústria na área.

A pesquisa foi feita por meio de entrevistas com mais de 90 administradores e organizações. O questionário utilizado segue o sistema Higg de pontos para analisar cada empresa — esse formato foi criado por experts e ONGs, e utiliza os dados oferecidos pelas companhias para calcular o impacto que elas têm no mundo.

O estudo também faz algumas previsões baseadas na utilização de recursos e elas não são positivas. O consumo está com previsão de subir 63% e alcançar o equivalente à produção de 500 bilhões de camisetas.

Leia mais: Um guia de marcas preocupadas com sustentabilidade para consultar sempre

We took the pulse of fashion and we need to #restartfashion #copenhagenfashionsummit #changefashion #pulsereport

A post shared by Copenhagen Fashion Summit (@copenhagenfashionsummit) on

Confira, abaixo, as principais conclusões do estudo:

  1. Quanto mais ações sustentáveis, maior o pulso de uma empresa. Em 2017, a média do pulso de todos que participaram do estudo é de apenas 32 em 100.
  2. Entre as empresas com maior pulso, o tamanho da companhia foi mais relevante que seus preços: apesar das marcas de fast fashion serem as grandes poluidoras, elas também estão mostrando progresso. Em contraste, pequenas e médias empresas — que representam metade do mercado — estão fazendo muito pouco para minimizar o impacto global.
  3. A perspectiva sobre o futuro é ruim porque as empresas ainda não ajustaram suas pegadas ambientais. Com o aumento da população e do consumo, esgotam-se os recursos naturais, e a previsão é que em 15 anos a indústria tenha muitos mais problemas do que hoje.
  4. Dentro das empresas analisadas existem exemplos de que iniciativas sustentáveis podem ser um negócio viável até mesmo para empresas já estabelecidas no mercado.
  5. Não é apenas uma questão de ética: sem recursos para produzir, acabam-se também os lucros das empresas.
  6.  Como exibiram em seu Instagram, só custaria 1.35 euros para dobrar os ganhos de quem costura camisetas que custam 25 euros.
  7. A indústria da moda tem um grande oportunidade de agir de forma diferente enquanto cria novos valores para a sociedade e, portanto, transforma a economia global. O report exibe uma necessidade urgente de colocar questões ambientais, sociais e éticas nas agendas administrativas.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s