Alexandre Herchcovitch cria coleção infantil sem gênero

Surge em parceria com a PUC roupas infantis direcionadas para ambos os gêneros.

Marcas que estão aderindo a desfiles que não são separados por gênero, linha da H&M que não faz distinção entre homens e mulheres e a volta de um perfume “unissex” do O Boticário: o mundo — e o mundo da moda — estão em ebulição, e agora é a vez da moda infantil.

E a iniciativa parte também das próprias crianças: em janeiro, Alice Jacob escreveu uma carta para a GAP, pedindo que houvesse mais investimento em uma moda com menos divisão entre gêneros. Surpreendentemente, a gigante americana afirmou que atenderia ao pedido.

A nova coleção da PUC, uma das principais marcas infantis do país, e de Alexandre Herchcovitch, também segue essa ideia de dar um respiro renovador para as criações baseadas em expectativas de gênero. A parceria faz parte do Projeto PUC LAB, que tem como principal objetivo explorar novos ares criativos por meio da colaboração com designers, marcas e estilistas que tenham sinergia com a identidade da marca — ser pai de dois menininhos que usam roupas da marca foi quesito de peso Alexandre ter sido escolhido para inaugurar o projeto. “A minha relação com a PUC é bastante íntima. Eu sou cliente há muito tempo, eu compro roupas para os meus filhos e agora eu tive a oportunidade de criar uma coleção desenhada por mim. Meus filhos podem usar de tudo. A coleção é democrática, para todos”, conta Alexandre Herchcovitch.

Leia mais: Afinal, o que é o genderless?

(PUC/Divulgação)

A missão de Alexandre, a pedido da PUC, foi desenvolver as peças da já tradicional Linha Essencial, aposta periódica que traz peças despojadas destinadas tanto para meninos quanto para meninas. “O ideal é termos sempre a liberdade de usarmos o que quisermos sem pensar que, por exemplo, cor tem gênero, ou uma modelagem específica tem gênero”, conta o estilista. 

A criação dessa coleção, com esse propósito, foi praticamente natural: “A moda infantil sem gênero sempre existiu. Quando você pensa em moda básica é na maioria sem gênero. Para a faixa etária que a coleção foi concebida, os corpos de meninos e meninas ainda são muito parecidos, as modelagens são básicas, calças, camisetas em geral”, explica.

Leia mais: O que pensam estilistas e executivos de moda sobre a onda genderless

Foto da campanha da nova coleção da PUC (PUC)

Entre os modelitos estão coletes, moletons, camisetões e calças com modelagens soltas, que transitam entre os armários dos pequenos. A cartela de cores que tem cinza, azul, vermelho e preto ganha diversão com as listras estratégicas, xadrez e estampas que brilham no escuro. A coleção estará disponível entre os tamanhos 02 a 16, a partir do dia 18 de abril, em todas as lojas PUC e também no e-commerce da marca. 

Foto da campanha da coleção de Alexandre Herchcovitch para a PUC (PUC/Divulgação)

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s