Anja Cronberg dá dicas de ouro para seguir carreira fashion

A criadora da revista Vestoj é formada em Artes e conta como virou uma verdadeira expert em pesquisa e crítica de moda.

A fundadora e diretora de redação da revista Vestoj, Anja Aronowsky Cronberg, desafiou a indústria da moda ao publicar textos e pesquisas sobre a masculinidade, a vergonha, e até mesmo a forma com que lidamos com as falhas na moda. A publicação surgiu em 2009, logo após a saída de Cronberg da editoria da Acne Paper, e é fruto de um intenso interesse por pesquisar e questionar esse universo.

A Vestoj é produzida através do patrocínio da London College of Fashion, é publicada anualmente e, ao contrário de muitas revistas, não tem propagandas e não gira em torno do calendário de temporadas de desfiles. Cronberg também cria performances online com o objetivo de questionar e refletir nosso uso de roupas.

Em sua mais recente entrevista ao site Business of Fashion, ela conta para a coluna “How I Broke Into Fashion” (Como eu entrei no mundo moda) como chegou até o posto atual — de poder falar sobre moda de forma crítica e ainda influenciar um grande número de pessoas. A entrevista exibe que nenhuma trajetória é óbvia, e que o sucesso pode vir de várias direções. Inspiradas por sua visão questionadora, reunimos quatro dicas de Anja para quem quer fazer parte do meio fashion:

Leia mais: Aprenda a criar uma marca de moda com Diane von Furstenberg

1. Um curso abrangente sobre artes pode te ajudar a ter uma percepção crítica da moda

“Antes de estudar Artes, eu fiz um curso de Comunicação de Moda na Central Saint Martins (CSM) — mas fiquei muito frustrada pois não conseguia ver se eu aprenderia a analisar o que estava acontecendo na moda. Eu pensei que se trocasse por artes, surgiria um jeito mais integrado de estudar — e isso aconteceu. A educação artística da CSM foi sobre incorporar crítica teórica em seu trabalho prático. Eu conheci muitos estudiosos que foram extremamente elucidativos”, descreveu ela.

2. Se você não se vê fazendo um trabalho que já existe, talvez tenha que criar o lugar em que gostaria de trabalhar

“Eu pensei que eu daria uma boa stylist, então fiz muitos estágios em diversos tipos de publicação. Enquanto eu fazia styling, voltei para a escola e estudei para um mestrado de História do Design, no Royal College of Art. Foi muito teórico e eu comecei a ter uma boa noção de qual ângulo que eu estava interessada quando se falava de moda. Para mim, era tudo sobre a sociologia da moda. Quando eu me graduei, trabalhei para uma publicação da Suécia e, depois de um tempo eu senti que não poderia ir além, então decidi começar a minha própria publicação. Eu não conseguia me ver trabalhando em nenhum outro lugar.

3. Por mais simples que pareça, continue trabalhado independente da atenção que os outros estão dando ao seu trabalho

Para Anja, o grande passo com a Vestoj foi conhecer Frances Corner, chefe de departamento do London College of Fashio (LCF), que gostou do aspecto de pesquisa da revista e ofereceu uma posição neste departamento para Anja. “Ser parte do LCF me ajudou financeiramente e ajudou meu trabalho, pois eu me tornei parte de uma rede de pesquisas”, afirma ela. “Eu acho que quando você trabalha em um bom projeto, você tem que ser paciente, especialmente se é alguma coisa que imediatamente não é fácil de definir ou quantificar. Sempre que eu me sentia diminuída porque as pessoas não tomavam seu tempo para me ouvir, eu tentei me lembrar que um dia elas iriam, eu seu próprio ritmo. Enquanto isso, tudo o que eu podia fazer era continua trabalhando”, conclui.

4. O essencial para ter sucesso na indústria fashion pode estar mais perto do que você imagina

“A moda é assim: se você está fora dela, quebrar as paredes sempre vai ser difícil. Mas não significa que é impossível. Você terá que desenvolver uma habilidade de compreender e ler a indústria que você quer entrar. Você deve primeiro entender a hierarquia do lugar em que está — e então desafiá-la

Ela finaliza com dicas de ouro: “agradeça os elogios e demonstre entusiasmo pelo que você faz — mas não seja carregado por isso. Se você coloca muito valor no julgamento dos outros, ficará arrasado quando as pessoas não se importarem mais. As pessoas vão gostar de você por um momento, e então seguirão em frente. Você tem que achar um jeito de trabalhar quer você seja popular ou não. Talvez o sucesso não seja quanto dinheiro você ganha ou quanto as pessoas falam de você, te dão likes ou te seguem. Talvez seja apenas ser capaz de seguir em frente fazendo seu trabalho, e estando feliz enquanto o faz.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s