“As meninas são constantemente pressionadas a ser perfeitas”

Supermodelo, mãe, leitora de Maya Angelou e fã de Tupac. Assim é a inglesa Jourdan Dunn, a mulher forte que estampou a nossa capa de outubro.

Jourdan Dunn tem o humor, a beleza e a leveza de uma adolescente e a inteligência de uma jovem mulher que vive intensamente. Aos 26 anos, a inglesa, descoberta em uma loja da fast fashion Primark, quebrou barreiras e enfrentou o preconceito da indústria com a firmeza e a elegância de uma diva de verdade. Foi uma das primeiras modelos negras a fazer um anúncio da Prada, virou Angel da Victoria’s Secret, desfilou e fotografou para as maiores grifes do mercado e jamais se escondeu quando o assunto era o racismo no mercado fashion. Ela e os dois irmãos foram criados no subúrbio de Londres pela mãe, sempre muito elogiada pela filha por sua força e presença marcantes no dia a dia. Jourdan engravidou ainda adolescente e desde cedo teve de equilibrar a novíssima carreira com a chegada de um bebê. Ela e a matriarca criam juntas seu filho, Riley, um menino lindo e esperto que, ela faz questão de contar, “sente muito orgulho” da mãe. Trabalhando para frear seu “vício” pelas redes, a top e capa desta edição, fotografada em Nova York por ELLE, falou com exclusividade sobre o que pensa, a maternidade, a música e seu amor incondicional pela cantora Dolly Parton!

Você e Karlie Kloss são bastante amigas e parecem dividir muitas opiniões. Você diria que são parceiras no sentido de ter os mesmos valores?

Somos parecidas de inúmeras maneiras, apesar das diferenças de vida. Nossa amizade começou no início de nossas carreiras. Experimentamos as coisas pela primeira vez juntas, profissionalmente, e isso criou um elo forte. Fittings até tarde da noite nas semanas de moda, nossa primeira campanha. Ao longo do tempo, a amizade se aprofundou. Vimos que tínhamos muita coisa em comum, além da moda. Respeito, lealdade e determinação são valores importantes para nós. Karlie é madrinha do meu filho, temos uma irmandade de apoio mútuo e agradeço ao mundo fashion por ter nos unido! (risos)

Você se tornou mãe bem jovem. Qual foi a maior surpresa com a maternidade?

Sempre fico me debatendo sobre essa pergunta porque acho que não tenho nada de original para responder! O que me surpreende é a profundidade do meu amor pelo meu filho. Um amor que cresce todos os dias. Antes disso, nunca tinha me dado conta do poder que o amor tem. Claro que não me surpreende que eu ame muito o meu filho. O que me deixa surpresa é a profundidade e a pureza desse amor. Fico fascinada com a curiosidade dele pelo mundo. É uma coisa mágica.

ED-ELLE-341-141-[11113197_6].pdf

Como você explica as partes difíceis do seu trabalho para ele, como viagens e compromissos?

Sou muito honesta. Explico tudo o que meu trabalho exige e mostro o resultado do que eu faço. Conto histórias sobre o que eu fiz, o que me aconteceu, quem estava lá. Quero que se sinta parte de tudo. Minha carreira é o que garante que ele possa ter segurança financeira, um futuro tranquilo. Fico feliz porque ele sente orgulho de mim.

 Além do seu filho, você também é um modelo para muitas. Como encara isso?

Levo muito a sério. As meninas precisam ser encorajadas a mudar o que elas podem mudar e abrir mão do que não podem. Já cometi muitos erros, mas me mantenho fiel a mim mesma. Espero que a minha verdade possa ser útil a alguém. No mundo dos social media, as meninas estão sendo constantemente pressionadas a ser perfeitas. Essa pressão gera confusão e leva a caminhos errados. As pessoas acham que minha vida é perfeita, mas não é. Tenho inseguranças. Sempre me perguntam sobre beleza, mas, apesar de lidar com isso no meu trabalho, estou mais preocupada em cultivar boas atitudes. Você me parece muito autêntica. Não é do tipo que evita perguntas difíceis – sobre racismo, por exemplo.

 Quando descobriu que tinha uma voz capaz de fazer a diferença?

Minha mãe, Diedre, me criou para valorizar todas as pessoas, e eu sempre tive muita opinião, me colocava de maneira forte. No começo, não sabia que podia fazer a diferença, mas mantinha ouvidos e olhos abertos. Com o tempo, foi ficando difícil aceitar certas coisas que desafavam meus valores. Não dava mais para ficar quieta diante do preconceito. Não tive escolha a não ser falar.

Como foi ser listada pela revista Forbes como uma das modelos mais bem pagas do mundo?

Minha mãe também me ensinou a não acreditar em tudo o que se lê por aí! (risos)

 Ok! Ainda sobre a questão do empoderamento feminino, muitas meninas estão deixando de alisar os cabelos e investindo na transição capilar. O que você acha disso?

Penso que seu cabelo é sua coroa. Seja lá como queira usá-lo, ele tem que deixá-la feliz.

ED-ELLE-341-146-[11113197_11].pdf

Algumas perguntas rápidas. Como você descreveria seu estilo pessoal?

Meu objetivo é parecer sexy e confiante. Caimento é tudo. Sempre fico amiga de um bom alfaiate nas cidades que visito, nem que seja só para fazer uma camisa branca perfeita.

Quem são seus poetas preferidos?

Sem dúvida, Maya Angelou. Os poemas dela são transformadores. Também considero Tupac (Shakur) um poeta e um dos meus favoritos.

 E músicos e artistas?

Música é minha vida. É para ela que corro quando as coisas dão certo e quando dão errado também. Meu gosto é diversificado. Escuto Tupac, Etta James, Beyoncé, Prince, Bryson Tiler. Não tenho ideia do que eu faria sem música.

Os novos designers e marcas de que você mais gosta?

Brandon Maxwell, Toni Maticevski, Jon Simkhai e Vetements.

Fotógrafo preferido?

Não gosto disso de favoritos, mas, se você me colocar na parede, vou dizer Richard Avedon pela inspiração.

Você já comentou que passa muito tempo nas redes, então deve acompanhar a febre Kardashian. O que acha disso?

Eu as conheço e apoio todas! São mulheres de negócios e tenho muito respeito pelo que fazem.

O que acha das grifes de Kanye West e Rihanna?

Eles têm senso de estilo, então, por que não abrir uma grife? Tenho meus bons Fenty X Puma. Acho que Rihanna está fazendo tudo certo.

Se tivesse carta branca para editar uma revista, quem seria a capa?

Minha primeira escolha seria Dolly Parton. Ela é maravilhosa. Sempre fiel a seu estilo. Sua bondade brilha em tudo o que faz. Quem não adora essa mulher? Todo mundo ama Dolly!

Publicado originalmente na ELLE outubro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s