Chanel e Versace já estão utilizando impressoras 3D

Confira como as marcas introduziram a tecnologia às suas criações.

A moda sempre acompanhou os avanços tecnológicos. Por isso, é mais do que comum o mercado adotar novas tecnologias para melhorar a produção de roupas e acessórios. Por mais que ela ainda pareça uma ferramente distante da realidade, a impressora 3D tem sido usada para construir roupas incríveis. A seguir, separamos quatro marcas que já imprimiram algumas peças ou até looks inteiros:

Chanel – Alta Costura Inverno 2015
O desfile da maison foi um destaque não só por causa do número de it-girls e celebridades que Karl Lagerfeld colocou no cassino, que foi montada na passarela, mas também porque 10 looks da coleção foram criados usando sinterização por laser. Esse processo acontece da seguinte maneira: os lasers são usados para derreter o material, camada por camada, com a finalidade de criar um objeto tridimensional. Karl deu um twist na tradicional jaqueta de tweed da label, imprimindo a peça em 3D e, depois, pintando e bordando o modelo com ajuda do estúdio de alta costura Lesage de La Mariée.

Getty Images Getty Images

Iris van Herpen – Verão 2015
A inspiração para essa coleção veio quando a designer visitou o Grande Colisor de Hádrons, no centro suíço CERN, que mostra campos magnéticos 20 mil vezes mais fortes dos que o da Terra. Com isso em mente, a designer fez uma parceria com o artista Jolan van der Wiel e o arquiteto Philip Beesley para criar não só acessórios, mas roupas que se formavam mediante a manipulação de materiais metálicos com imãs. Isso, claro, criou peças únicas. A linha também contou com um vestido criado 100% em impressora 3D e coberto com detalhes cristalinos.

Getty Images Getty Images

Ateliê Versace – Kate Hudson
O último baile do MET tinha como tema Manus x Machina: Fashion in an Age of Technology. Respeitando essa ideia, a Versace criou para atriz um vestido longo e branco, inspirado nos modelos de noiva, e montado a partir de uma série de pequenas peças que foram feitas com a impressora 3D.

Getty Images Getty Images

Ohne Tite – Inverno 2016
Enquanto alguns designers preferem imprimir roupas inteiras em 3D, outros gostam de misturar o novo com o tradicional, e Ohne Tite é um ótimo exemplo. A marca explorou o potencial dessa nova tecnologia combinando a impressão com os formatos tradicionais de costura. Um exemplo é o vestido que teve a sua base feita pela impressora, mas depois foi complementada com costura crochê.

Getty Images Getty Images

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s