Estas modelos usam sua visibilidade para causas sociais

Conheça a nova geração de tops que usam a moda como uma plataforma de conscientização e luta para causas como o feminismo e a situação dos refugiados.

O que faz de uma modelo uma pessoa influente na moda? Além do seu talento para a profissão, o seu engajamento com temas relevantes na atualidade também ajudam nesse sucesso. Tops como Gisele Bündchen e Cindy Crawford são bastante reconhecidas pelo seu trabalho com organizações beneficentes e grandes instituições, como a ONU. Dentre a nova geração, há muitas meninas que estão usando sua voz, principalmente nas redes sociais, para dar destaque a causas importantes. Veja quem são elas:

Avery McCall

A modelo estado-unidense é envolvida com política desde os 12 anos e faz um trabalho em conjunto com a RefugeeOne para ajudar refugiados vindos da Síria, Sudão e Congo. O seu objetivo com a moda é conseguir angariar fundos para ajudar ainda mais essas campanhas e auxiliar os refugiados a reconstruírem suas vidas.

Herieth Paul

Herieth nasceu na Tanzânia, onde sua mãe cuida de um orfanato. Atualmente, ela doa uma parte dos seus ganhos para ajudar estudantes órfãos, criando um fundo estudantil para as mensalidades das universidades e espera, no futuro, construir uma escola especial para crianças surdas.

Adwoa Aboah

A top é a fundadora do grupo Gulrs Talk, um espaço em que meninas podem falar sobre assuntos que são pertinentes para elas. Em parceria com escolas, ela cria workshops e palestras para incentivar as alunas a falarem sobre suas experiências pessoais e aprenderem mais sobre si mesmas.

Hari Nef

if y'all fuck this up i'm moving to canada

A post shared by hari nef (@harinef) on

Hari é uma das poucas modelos que fala abertamente sobre a inclusão de mulheres trans na moda. Uma de suas pautas é, justamente, educar e incentivar um mercado mais diverso e representativo e a modelo usa as suas plataformas online para falar promover a visibilidade da comunidade LGBT.

Lauren Wasser

It's almost November and this LA weather has me like ☀️👙🤗😎

A post shared by Lauren Wasser (@theimpossiblemuse) on

Lauren perdeu uma perna em 2012 devido à síndrome do choque tóxico, quando o corpo é atacado por uma toxina bacteriana altamente agressiva, e desde então se tornou um exemplo de superação. Ela representa as mulheres com necessidades especiais na moda e ainda aproveita a posição para conscientizar as pessoas sobre os perigos da síndrome e a importância de cuidar do próprio corpo.

Ebonee Davis

O ponto principal da modelo é usar a moda como uma plataforma para acabar com o racismo no mundo. Fazendo bom uso da sua visibilidade, ela escreveu uma carta aberta sobre as dificuldades de ser uma modelo negra, e abriu um precedente para outras como ela, que por muito tempo acreditaram que suas vozes não seriam ouvidas. Ebonee também atenta constantemente para o problema dos castings nos desfiles, que levam pouca diversidade para as passarelas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s