Marca brasileira usa brinquedos antigos para criar acessórios

A Ecool desenvolve brincos, colares e viseiras a partir do reaproveitamento de brinquedos, e o resultado é incrível!

A moda acontece quando a gente se diverte, e, apesar de ser um assunto sério, há várias provas de que ela também pode ser descontraída. Tendência recentes estão aqui para provar que brincar com acessórios, cores, estampas e tecidos está mais em alta do que nunca, mas e quando uma marca decide interpretar a “brincadeira” no sentido literal? A brasileira Ecool traz uma proposta inusitada e invoca a criança interior de cada fashionista.

O conceito é simples: transformar brinquedos descartados em brincos, colares, chapéus e todo o tipo de acessório. Inspirada em Jeremy Scott e seu trabalho na Moschino, na espanhola Ágatha Ruiz de La Prada, na indiana Manish Arora e no estilo japonês Harajuku, a ideia é deixar a imaginação tomar conta. O mais importante é que os produtos são feitos por meio da técnica de upcycling (reaproveitamento de materiais) e de forma artesanal. Além da preocupação com a sustentabilidade e com o descarte consciente do lixo, a Ecool valoriza o trabalho local. Assim, cada produto se torna único e com uma história.

Leia Mais: Troque roupas e fale sobre sustentabilidade no Projeto Gaveta

(Juliana Morais/Divulgação)

Juliana Morais, criadora e responsável pela marca, disse que o projeto surgiu ao acaso. Familiarizada com sustentabilidade desde a época da faculdade, ela se interessou pelo tema durante a execução de seu projeto final do curso de design de moda. Na época, a maioria das pessoas não conseguia incorporar moda à reciclagem porque acreditavam que o design ficaria em segundo plano. Com o desafio de quebrar esses paradigmas, ela decidiu investir em um material que fosse diferente. As pesquisas começaram e o projeto se concretizou, a Ecool nasceu e investiu na criação de acessórios feitos a partir de brinquedos. Os testes das peças foram no Carnaval e isso deu grande visibilidade à marca — as pessoas usaram os itens para comemorar nos blocos de rua.

As principais características dos produtos da Ecool são as cores vivas e os formatos inusitados. Para as mulheres mais discretas, vale apostar neles como peça principal da produção, mas quem gosta de ousar como as musas Magá Moura ou a cantora Karol Conka — personalidades que já vestiram Ecool –, vai encontrar muito material para se jogar num look extravagante. “Não somos uma marca normal, nós fazemos um estudo em cima dos brinquedos, nossa produção é ao contrário”, afirma Juliana. Geralmente, as peças são únicas, mas quando mais de um exemplar do brinquedo é adquirido elas conseguem criar itens iguais.

Leia Mais: O aumento de vendas da Barbie tem tudo a ver com diversidade

(Victor Vivacqua/Divulgação)

Infelizmente nem tudo é brincadeira. O maior desafio da Ecool ainda é a aquisição dos brinquedos. Apesar de arrecadar matéria-prima por meio de doações, de compras em brechós e de negociações com fábricas, grande parte das empresas descarta e tritura as sobras de materiais que apresentam defeito ou que são devolvidos. A marca carioca tem dificuldades para firmar parcerias com esses fabricantes pois a maioria não tem estudos e investimentos na área de sustentabilidade e de reaproveitamento de materiais. A conscientização das pessoas ainda é um tema que precisa ser trabalhado e discutido, e Juliana tem projetos futuros para apresentar pesquisas sobre o descarte de brinquedos e materiais no site da Ecool. Para ela, seu dever é educar suas clientes, pois existem várias maneiras de associar moda à sustentabilidade.

Leia Mais: Como ter um 2017 mais sustentável sem largar a moda

(Carolina Oliveira/Divulgação)

“As pessoas podem prestar mais atenção no que estão usando, na produção e na origem desses produtos”. Além disso, valorizar o comércio local, participar de grupos de troca e comprar em brechós são outras maneiras de reduzir o consumo desenfreado de bens. O próximo passo da marca é expandir e incrementar as linhas, aumentar a produção de acessórios, e, futuramente, criar roupas feitas com o reaproveitamento de tecidos. Afinal, a Ecool ao lado de diversas marcas estão provando que beleza e sustentabilidade não apenas podem como precisam andar juntas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s