Stacy London, do Esquadrão da Moda, desistiu das regras de estilo

A ex-apresentadora fala sobre a evolução do seu estilo depois do término do programa e posa para o site Man Repeller com roupas divertidas.

“Eu encontrei a Stacy London algumas vezes. As primeiras cem e tantas ocasiões não foram pessoalmente, mas através da tela da TV, assim como todo mundo. Eu ouvia ela dar dicas de estilo no What Not to Wear e observava a autoestima das mulheres surgir em frente aos meus olhos. Era uma lição do poder transformador das roupas, e de sua capacidade de abrilhantar o que já tem brilho. Também sempre tive uma queda por um bom antes e depois”, conta Amelia Diamond, em sua mais nova matéria para o site americano Man Repeller

Leia mais: “Se vestir “de acordo com a sua idade” é estúpido”, diz Iris Apfel

O veículo é conhecido por apoiar uma versão mais leve e divertida da moda, e por isso atraiu a atenção da ex-estrela fashion da TV, que está em uma nova fase. Por dez temporadas, Stacy foi anfitriã do programa americano que no Brasil se chamava Esquadrão da Moda e era transmitido pelo Discovery Home and Health, no qual ajudava mulheres a transformarem suas vidas e seu estilo por meio de regras simples. Hoje, longe das telas, ela viu na divertida parceria com o site uma chance de mostrar como seu próprio estilo evoluiu — e como deixou todas as regras de moda para trás.

Amelia e a equipe do site americano falam sobre como foi refazer o estilo de uma das mulheres que fez exatamente isso durante anos: “Eu queria que o makeover tivesse a ver com o que falamos na terceira vez que nos encontramos: sobre descascar aquilo que parecia ser a Stacy antiga, ou a versão televisiva dela, ou o que quer que seja que as pessoas projetam nela, e mostrar um lado diferente. Ela queria o oposto do vestido ladylike. Enquanto isso, eu queria flexibilizar a mesma ideologia transformativa que ela me ensinou há muito, que as roupas podem abrilhantar quem já tem brilho.”

Em uma entrevista exclusiva que acompanha a sessão de fotos, Stacy fala sobre sua percepção de estilo: “Depois de dez temporadas de Esquadrão da Moda, eu cansei dos vestidos com silhueta A, saia lápis, tops florais e saltos altos. Aquilo não combinava comigo quando eu não era a Stacy em frente às câmeras, mas eu sentia a pressão para aparecer daquele jeito no geral.” Ela é retratada com calças largas, blusas que lembram pijamas, acessórios listrados e chamativos — ou seja, se divertindo com todas as peças que normalmente temos medo de usar por não serem consideradas sérias o suficiente.

Stacy também teve que fazer várias adaptações em seu estilo após ser diagnosticada com psoríase e passar por uma cirurgia na coluna — como as novidades a ajudaram a controlar os níveis de estresse e ansiedade, as mudanças foram bem-vindas. “Eu parei de usar saltos e mudei minha dieta. Comecei a usar roupas mais fashion, mas também mais confortáveis”, conta ela. “Percebi o quanto eu gostava de usar calças, macacão, couro — todas as coisas que eu sinto mais próximas de quem eu sou agora, ao contrário de quinze anos atrás, quando comecei o programa. Seria bobo pensar que meu estilo ficaria estático”, complementa.

Sobre as regras, ela afirma que “não acredita mais nelas. Os conselhos que eu dou agora são mais na linha de entender o que as pessoas querem e sentem, e ajudá-las a chegar lá.”

Mas é claro que, depois de tantas mudanças, ela ainda tem um conselho na manga para quem precisa de um empurrãozinho para fazer o armário transmitir sua personalidade: “Eu acho que é sempre preciso ter peças simples, clássicas, que atuam como telas em branco e que podem ser estilizadas de jeitos diferentes de acordo com a evolução do seu estilo. Um terno preto pode ser utilizado com uma camisa branca e tênis, por exemplo, mas também funciona em um evento noturno com um top de paetês e salto alto. Tenha peças que tenham uma certa flexibilidade, até que você perceba seu próximo estágio de evolução no estilo”

Ela finaliza falando sobre a relação entre seu estilo e sua história: “eu acho que ele quer dizer que eu evoluí. Que eu tenho um senso mais forte de mim mesma. Que eu não preciso de aprovação de fora para que eu me sinta bem sobre o que eu estou usando. Eu quero que meu estilo diga que eu não estou tentando ser nada mais do que eu mesma. O poder em usar roupas para ser autêntica é que isso te possibilita todo o tipo de oportunidades maravilhosas.” Não existe regra mais preciosa do que se sentir bem com suas roupas — e nisso a Stacy e o Men Repeller são experts!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. sonia peixoto de santana ramos dos santos

    Eu gostava do programa, mas bom saber que tanta imposição acabou e que ela mesmo se rebelou.

    Curtir