Guerra às manchas de pele

Em busca dos ativos mais eficazes, o cientista americano Tom Mammone não dá trégua às grandes inimigas da pele

Foto: Divulgação

Um livro que falava sobre os processos de envelhecimento da pele mudou a vida de Tom Mammone quando ele tinha apenas 13 anos. O fascínio virou um assunto sério – ele se aprofundou nos estudos, tornou-se bacharel em bioquímica e PhD em biologia celular e molecular e hoje é diretor executivo de pesquisa e desenvolvimento da Clinique, uma marca de cosméticos idealizada por dermatologistas. No comando de laboratórios na Europa e na Ásia, Mammone examina tipos de pele e cria fórmulas para combater as imperfeições e os sinais da idade.

O que há de melhor para manchas?
Uma das substâncias mais eficazes é a hidroquinona (4%), disponível apenas com prescrição médica. Há também os cosméticos compostos de ativos antioxidantes, que ajudam a uniformizar o tom da pele e minimizar os sinais. A descoberta mais recente no laboratório da Clinique foi o extrato botânico derivado da Dianella ensifolia, uma planta nativa da China, da Índia, do Japão e das Filipinas. É um antioxidante poderoso (presente no recém-lançado creme Even Better Clinical Dark Spot Corrector), indicado para tratar as manchas causadas pelo sol, pela acne ou pelo envelhecimento. Esse ativo é tão eficiente quanto a hidroquinona, mas não causa reações alérgicas e vermelhidão.

Quais as mais difíceis de apagar?
Quanto mais escura for a mancha, mais tempo se leva para apagá-la. As mais comuns são causadas pela exposição exagerada e sem proteção aos raios UV, por acne e outras irritações. Infelizmente, não é possível eliminar as hereditárias. Elas começam a aparecer por volta dos 3 anos de idade e ficam mais evidentes na puberdade. Depois dos 30, permanecem mais ou menos com a mesma cor ou se tornam um pouco mais claras, mas não desaparecem. É curioso notar que, além das linhas e rugas, as mulheres também se preocupam com a descoloração e a hiperpigmentação. O tom de pele desigual se transformou na “nova ruga”. A cor uniforme no rosto sugere uma aparência bem mais jovem.

Hoje, no processo de envelhecimento, leva-se em conta o estado da pele e não somente a faixa etária.
Nossos genes desempenham um papel importante nessa história. Ao mesmo tempo, a exposição a agentes ambientais (raios UV, poluição etc.) e o estilo de vida (stress, tabagismo, má alimentação) também contribuem para esse processo. O fato de adotarmos hábitos mais saudáveis – o uso diário de um hidratante com FPS, por exemplo – já é de grande ajuda para retardar os sinais do envelhecimento.

Cremes para a área dos olhos são essenciais? Quais os ativos mais potentes e seus resultados?
Sim. Cosméticos à base de cafeína, antioxidantes extraídos de plantas, olágeno, glicerina e pantenol costumam ser eficientes.

* Matéria original publicada em http://www.elle.com.br em julho de 2010

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s