Pincéis naturais e sintéticos: qual a diferença?

Entenda as características de cada ferramenta e descubra qual é a melhor para você.

Desde que lançou sua nova coleção de pincéis, Kylie Jenner tem justificado o valor de U$ 360 pelo conjunto com o fato de que eles são feitos de cerdas naturais. “Eles são o mais luxuoso set de pincéis de todos os tempos”, contou ela no Instagram. Isso também gerou um debate importante no mundo da beleza: será que a performance e a qualidade de cerdas naturais são mesmo superiores?

Para responder a pergunta começamos explicando suas diferenças: pincéis de fibras naturais são feitos de pelos de animais (como raposas, esquilos e às vezes cabras). Já os sintéticos são feitos com nailon e outros plásticos. Quem defende o direito dos animais tem que levar em conta a visão do PETA, que é fortemente contra os primeiros itens: em seu site, a organização afirma que muitos animais sofrem com a retirada de seus fios. Por outro lado, marcas como a Zoeva Cosmetics e a BareMinerals, afirmam que “nenhum animal é ferido durante o processo.” Mesmo assim, Beau aponta: “os animais que um dia tinham os pelos desse pincel provavelmente prefeririam não ser criados em fazendas.”

Levando o método em conta, a diferença de preço está explicada. Além disso os fios tem que ser uniformes, macios e com a mesma cor — e em muitos casos eles também são colados na base com um processo artesanal, o que encarece sua produção.

Mas isso tudo não significa que os itens sintéticos sejam de menor qualidade. De acordo com o makeup artist Beau Nelson, o progresso na produção tem ajudado a característica que mais faz diferença entre as ferramentas: sua sensação na pele. “Muitas empresas estão oferecendo fibras sintéticas no formato de cabelos virgens — que tem uma ponta suave, ao invés de um corte reto — e isso dá uma sensação melhor do que antes”, explicou para um veículo teen americano. Um exemplo é o conjunto Real Techniques, da PowderBleu, que mimetiza o pelo de esquilos.

Ele afirma que, com a tecnologia de hoje, “existe pouca diferença em como eles aplicam o make.” Mas vale levar em conta que alguns maquiadores acreditam que os pincéis de fibras animais criam uma cobertura mais suave e natural — e é preciso sentir a diferença dependendo de seu propósito. “Os sintéticos não têm cutícula, então não absorvem produtos líquidos e cremosos”, conta Daniel Martin. Ponto positivo para quem quer uma ferramenta para aplicar cremes, líquidos e produtos em gel.

Em termos de manutenção, os sintéticos também ganham um ponto a mais, já que “eles não se desgastam como os fios naturais com o tempo e com as lavagens”, finaliza Daniel. Agora que você sabe das características de cada um, a escolha fica mais simples!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s