Everything Sucks! é a nova série da Netflix para maratonar

A produção mostra que crescer também não era assim tão fácil nos anos 1990

Em 1996 as coisas eram bem diferentes do que são agora: sem smartphones, o vício da época eram os bichinhos virtuais. Longe de existir algum serviço de streaming de música, comprar CDs era uma realidade frequente. Internet? Só discada – e muito lenta. Mas a vida dos adolescentes do ensino médio na cidade de Boring, Oregon, em 1996 não é assim tão distinta da que os adolescentes vivem em 2018. Apostando nessa combinação de nostalgia pelos anos 1990 e na experiência quase universal da adolescência, a nova série da Netflix, Everything Sucks!, tem potencial para agradar desde millennials à geração Z.

Leia mais: Neo Yokio, é a série fashion para assistir na Netflix

A série gira em torno de dois dos grupos tradicionalmente menos populares de uma escola norte-americana: o clube de audiovisual e o de teatro. No primeiro dia de aula do calouro apaixonado por cinema Luke (Jahi Di’Allo Winston), ele conhece Kate (Peyton Kennedy), do clube de AV, mas também filha do diretor da escola. Em meio a uma clássica narrativa de garoto-encontra-garota, o protagonista e seus amigos estereotipicamente nerds entram em conflito com o grupo de teatro e, para solucionar o problema, os dois clubes resolvem trabalhar juntos em um filme.

 (Netflix/Divulgação)

À primeira vista, a trama pode parecer bobinha e os primeiros episódios fracos, mas o desenrolar da história traz questões mais complexas, como a descoberta da sexualidade, rejeição e problemas familiares. Um dos maiores trunfos de Everything Sucks! é escalar adolescentes – e não jovens adultos claramente muito mais velhos do que os personagens – para interpretar os papéis principais. Em entrevista à i-D, o ator que interpreta Luke explica: “Você vê na série adolescentes sendo vulneráveis de um jeito não fabricado, e não a ideia de um adulto do que é ser adolescente.”

E não deixe de prestar atenção no figurino. Que os anos 1990 estão na moda não é segredo para ninguém, e a figurinista Alexandra Welker – que trabalhou em looks do clássico televisivo adolescente The OC – analisou as roupas da década a fundo, seja em anuários escolares ou em filmes e celebridades do período (o visual de Gwen Stefani e Courtney Love foram algumas das inspirações). O resultado de toda essa pesquisa fica evidente nos looks da diva do clube de teatro, Emmaline (Sydney Sweeney), com seus slip dresses e mom jeans, e nas produções de seu namorado, Oliver (Elijah Stevenson). A cena em que seus óculos de sol à la Kurt Cobain – hit da década e de hoje também – são quebrados é de partir o coração de qualquer fashionista.

Everything Sucks! não é a série mais inovadora do catálogo da Netflix, mas seus dez episódios levinhos passam voando – perfeitos para uma maratona.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s