Falta de diversidade nas indicações ao Oscar faz com que a hashtag #OscarsSoWhite volte a repercutir

Em 2015, a jornalista norte-americana e negra de cultura April Reign fez as redes sociais fervilharem com a hashtag #OscarsSoWhite, que chama a atenção para a falta de atores e diretores negros ou “não-brancos” entre os indicados ao Oscar. Com a divulgação dos nomes que concorrem à estaueta em 2016, o movimento voltou a acontecer.

Nas quatro categorias de atuação (melhor ator/atriz e melhor ator/atriz coadjuvante) nenhum dos concorrentes é negro. No prêmio de melhor diretor, apenas um dos nomes, Alejandro Gonzalez Iñarrítu, é considerado “não-branco”.

Beast of No Nation, Creed, Straight Out of Compton e Girlhood são alguns dos filmes produzidos em 2015 que trabalham com diversidade ou tratam de assuntos pertinentes a etnias que não a europeia, sempre predominante, e que foram esquecidos pela Academia.

Além disso, em recente entrevista à CNN, April questionou a escolha de Eddie Redmayne como indicado para melhor ator por ter interpretado uma mulher trans em A garota dinamarquesa, enquanto as mulheres trans que fizeram parte do filme Tangerine, assim como o próprio longa, não estão concorrendo a nada nesta edição da premiação.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s