O guia imperdível de onde comer, ficar, passear e comprar em Bogotá

Gastronomia de luxo, hotéis chics e uma leva bem-sucedida de estilistas dão o tom do momento efervescente de Bogotá.

Até há pouco tempo, a capital colombiana era tratada por muitos turistas apenas como uma rota de passagem para as paradisíacas Cartagena e Ilha de San Andrés. Aos poucos, porém, Bogotá foi virando o jogo e, há alguns anos, ganhou status de destino fnal. Esqueça o passado do narcotráfco, retratado na série Narcos, do Netfix. O clima pelas ruas arborizadas, cercadas por montanhas andinas, é de segurança – e, cada vez mais, de sofsticação.

Essa onda tem sido puxada pela gastronomia de luxo, que virou um dos principais atrativos da cidade. Entre os restaurantes mais celebrados está o El Cielo, do jovem chef Juan Manuel Barrientos, que proporciona uma verdadeira experiência aos cinco sentidos por meio da cozinha molecular. Também se destaca o Harry Sasson, que está instalado numa mansão dos anos 1930. Ele leva o nome de seu chef e tem estilo internacional, com pratos de montagem detalhista. Quando se trata de criações autorais com base na tradição regional, o restaurante Leo, da chef Leonor Espinosa (restauranteleo. com), é uma das opções mais saborosas. Na categoria dos descolados está o Mini- -Mal, que trabalha com ingredientes sustentáveis e artesanais.

Provar o café colombiano, um dos melhores do mundo, também é um programa must go e há charmosas opções em todos os bairros. No entanto, não deixe de visitar uma das unidades do Juan Valdez, uma espé-cie de Starbucks local. Aproveite para comprar pacotes com o grão da marca.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Ainda dentro da cena gourmet, mas com um pé nas atrações noturnas, um dos programas mais legais (ou “chévere”, na gíria local) é ir ao Andrés DC. Nessa steak house de decoração kitsch e over, come-se bem, mas a ideia é aproveitar para tomar drinques e dançar música pop e ritmos latinos nas pistas dos quatro andares da casa. Se preferir um lugar mais intimista para bailar a dois, o Cachao (cachao.amawebs.com) é uma ótima pedida, com banda ao vivo, tocando ritmos como a cumbia e a salsa. Ambos fcam na Zona Rosa, onde está boa parte dos bares, restaurantes e clubs mais fancy da capital.

Essa também é a região das compras. Há marcas internacionais de luxo, como Louis Vuitton, Versace e Burberry, lojas de fast fashion, como a Pull & Bear, e butiques de labels e estilistas locais, como Isabel Henao, Johanna Ortiz, Silvia Tcherassi e Juan Pablo Socarrás. Todas elas estarão na edição de 2017 do Bogotá Fashion Week – a mais recente aconteceu em maio. Em comum, trazem uma identidade cosmopolita e contemporânea, mas com um olhar voltado para a identidade nacional e para as diversas comunidades de artesãos que se espalham pelo país.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

TURISMO RELAXANTE

É bom também reservar bastante tempo para explorar os pontos turísticos mais importantes de Bogotá. Certamente no topo dessa lista está a subida por teleférico ou bondinho ao El Cerro Monserrate, que fica a 3 152 m de altitude, de onde se pode apreciar a vista de toda cidade.

Outro programa obrigatório é visitar a singular Catedral de Sal, em Zipaquirá, próxima a Bogotá. Mais do que um monumento de fé instalado em uma mina de sal desativada 180 m abaixo do solo, trata-se de uma obra arquitetônica impressionante, assinada pelo arquiteto colombiano Roswell Garavito Pearl, com um projeto de luz muito especial. Na área destinada aos suvenires, há um spa, com direito a tratamentos que usam os benefícios do sal.

Para quem não dispensa um passeio das artes, há três programas ótimos, concentrados na vizinhança de La Candelaria, zona colonial da capital, onde estão diversos edifícios históricos. O primeiro é apreciar os graftes estilosos em muros e nas fachadas das casas dessa região. Você pode optar por passar por eles enquanto caminha ou embarcar em um tour (bogotagrafti.com) focado no assunto. Depois desse momento outdoor, vá para o Museu Botero, que leva o sobrenome de Fernando Botero, o artista colombiano com maior projeção internacional. Lá, além de pinturas e esculturas do criador, que ficou famoso por retratar pessoas e objetos com formas voluptuosas, há obras de expoentes da arte moderna, como Picasso, Miró e Monet. Por fim, visite o Museu do Ouro (banrepcultural.org/museo-del-oro), com um acervo de mais de 34 mil peças feitas com o metal precioso pelas populações pré-hispânicas. Há acessórios incríveis, que também poderiam estar na vitrine de alguma joalheria estrelada.

Aos domingos, faça como todo mundo: saia pedalando. A cidade é famosa por sua estrutura, que favorece bikes e pedestres. Nesse dia, além de aproveitar a enorme rede de ciclovias (a maior da América Latina), é possível passar por várias ruas fechadas especialmente para as bicicletas – que a maioria dos hotéis aluga aos clientes. Você pode ir descobrindo a cidade e chegar, por exemplo, ao Parque El Virrey, um dos mais bonitos.

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

DURMA BEM

Com o turismo crescendo de ano a ano, bons hotéis se espalharam pela cidade. Quando se trata de hospedagem de luxo, encontramos por lá algumas das principais redes, como JW Marriott, Sheraton e W. Mais recentemente, foram inaugurados os glamourosos Four Seasons Casa Medina, aberto no fm de 2015, e o Four Seasons Hotel Bogotá, em abril de 2016. ELLE experimentou os dois: o mais novo, que fca na agitada zona T (dentro da Zona Rosa), tem uma pegada mais moderna e descolada e seu restaurante japonês, o Küru, com decoração lindíssima, se tornou uma referência da cena gastronômica local. Já o Casa Medina (fourseasons. com/es/bogotacm), que fica na zona G, outro centro gourmet da capital, tem um ar mais clássico e foi erguido na década de 1940 com pedras vindas de conventos coloniais. Em seu restaurante Castanyoles, sob o comando do chef Pablo Peñalosa (que passou pelo El Celler de Can Roca, um dos melhores do mundo), prevalece a cozinha de inspiração espanhola. Além da gastronomia, aproveitar o spa do hotel depois de uma programação intensa pelas ruas é também uma boa pedida. Eles utilizam produtos da francesa Biologique Recherche nos tratamentos.

Fica claro que Bogotá está na moda e deve ser uma tendência que veio para ficar, especialmente no menu de opções turísticas dos brasileiros. Isso porque, além da boa gastronomia e da hospedagem de primeira, trata-se de um destino relativamente próximo do Brasil (se optar pelo voo direto de São Paulo, são pouco mais de cinco horas). E os fatores climáticos ajudam, pois durante todo o ano as temperaturas ficam entre 10 e 20 ºC. Versátil, o destino vale tanto para curtir um feriado quanto para uma viagem mais longa.

O jornalista viajou a convite da rede de hotéis Four Seasons, Copa Airlines e da GTA Seguro Viagem​

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s