Tate Modern está comprometido a dar mais espaço a artistas mulheres

Frances Morris, de 57 anos, entrou no cargo há duas semanas e chegou para uma dobradinha histórica: pela primeira vez alguém da própria Inglaterra dirige a famosa galeria britânica e, também, pela primeira vez, a pessoa é uma mulher!

Como se a presença de Morris já não fosse emblemática o suficiente, a novidade não para por aí. Em entrevista ao The Guardian, Morris prometeu uma atenção maior à produção realizada por artistas mulheres, um trabalho que, segundo a curadora, foi deixado de lado ao longo da história por inúmeras razões.

“Nós estamos focados no reconhecimento das conquistas femininas porque é uma verdade dizer que essas realizações nas artes foram negligenciadas durante muitos anos”, contou a recém-diretora. “Nós queremos trazer das sombras essas mulheres que foram esquecidas”, continuou.

E ela parece realmente alinhada à questão. Desde que entrou para a instituição, em 1987, como curadora, Morris exerce uma linha de trabalho em que a criação feminina tem papel de destaque. Ela levou para a galeria retrospectivas de grandes nomes como a francesa Louise Bourgeois, em 2007, a japonesa Yayoi Kusama, em 2012, e, mais recentemente, a canadense Agnes Martin, em 2015.

“Não é algo como ‘vamos celebrar as mulheres durante seis meses’ e, então, todos os caras vão entrar em cena novamente”, disse. “Existe um compromisso de mostrar a verdadeira história da arte, que possui grandes contribuições das mulheres”, assinala Morris.

Essa não é a primeira alavancada inglesa no sentido da igualdade de gênero quando o assunto é arte. ELLE já contou, aqui, sobre a iniciativa de outras galerias, como o caso da Saatchi Gallery, onde uma exposição foi feita no último mês só com artistas plásticas.

Quem estiver com viagem marcada para a terra da rainha não pode perder a oportunidade. Além do olhar engajado de Morris, o Tate Modern contará com outras surpresas a partir do dia 17 de junho. Uma reforma aumentou a extensão do espaço em 60% e garantiu até um novo ambiente que carregará o nome de Bourgeois. Mais lugar, segundo a galeria, para artistas novos, artistas estrangeiros e, principalmente, mulheres. Sucesso garantido, não?

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s