Os efeitos das dietas da moda

Alerta ELLE: as dietas da moda podem deixar seu corpo esguio... E a sua pele, um horror! Saiba como ficar leve e linda

Foto: Thinkstock

Ração humana

É formada por, pelo menos, dez ingredientes naturais, todos em pó: cacau, linhaça, leite de soja, aveia, gergelim, gelatina, açúcar mascavo, gérmen de trigo, guaraná e levedo de cerveja. Esse composto de fibras deve ser acrescentado a leite, iogurte, sucos, vitaminas, saladas e sopas. Formulada inicialmente para resolver o problema do intestino preso, ela pode ajudar a saúde da pele, pois contém antioxidantes, ômega-3 e muitas fibras. Não se esqueça de beber muita água para “enxaguar” essas fibras – caso contrário, o intestino sofre e a pele também.

Ajuste fino: A ração deve ser um complemento e não exclusivamente a alimentação. Pode substituir, por exemplo, os lanches ou o jantar. A nutricionista Flávia Morais, da rede Mundo Verde, adverte que a mistura tem de ser consumida respeitando as características individuais. “Os que desejam perder peso e os diabéticos devem optar pela versão sem açúcar, os hipertensos, por um mix sem o guaraná, e os doentes celíacos, por um que não contenha glúten”, indica.

Atkins

“Sua pele também é o que você come”, afirma o dermatologista Adilson Costa, do Núcleo de Pesquisa Clínica da PUC-Campinas. Feita por um período longo, essa dieta com excesso de proteínas reduz o cálcio no organismo e a consequente perda de densidade óssea no rosto envelhece. Mais: a acidez da carne desequilibra o pH da pele e aumenta a suscetibilidade aos danos solares. Para piorar, a alimentação, pobre em antioxidantes e rica em gorduras saturadas, pode favorecer o aparecimento de acne.

Ajuste fino: Converse com seu médico sobre o acréscimo de frutas, vegetais e suplementos de cálcio. Assim, você balanceia a acidez da carne e fornece antioxidantes contra os radicais livres.

South Beach

“É a versão politicamente correta do programa de Atkins”, explica a endocrinologista Fernanda Gomes de Melo, de São Paulo. Há restrições para o açúcar e o amido e sinal verde para carboidratos saudáveis (os grãos integrais, por exemplo), o que é ótimo para quem sofre com a acne. Outra vantagem dessa dieta: o boicote aos doces, que faz maravilhas pela beleza, considerando que o açúcar causa inflamações e ajuda a destruir o colágeno e a elastina, o que provoca uma derrubada geral.

Ajuste fino: Nas primeiras duas semanas – com o corte radical do açúcar, a maioria dos carboidratos, as frutas e alguns vegetais -, pode ocorrer a desidratação. Portanto, beba muita água. E acrescente ao menu peixes como salmão, sardinha e truta. “Ricos em ômega-3, melhoram a textura da pele, além de combater o envelhecimento precoce e a dermatite seborreica”, avisa Fernanda.

Low fat

Corta quase toda a gordura do cardápio, o que a princípio parece bom. Porém a beleza requer ácidos graxos essenciais (aqueles que o corpo não produz sozinho) para manter a hidratação. O menu, pobre em gordura, leva ao ressecamento da pele e deixa as unhas quebradiças, além de provocar a queda de cabelo. “Os efeitos de uma alimentação restritiva costumam ser notados a médio e longo prazos, ou seja, de três meses a um ano”, alerta o dermatologista Adilson Costa.

Ajuste fino: Inclua no seu dia a dia nozes, feijão-roxo, salmão e sardinha, excelentes fontes de ômega-3. “Aumente também a ingestão de grãos integrais, como arroz integral, gérmen de trigo e linhaça dourada”, recomenda a nutricionista Luciana Coppini, consultora do Ganep – Nutrição Humana. Imagine a superfície da epiderme como uma parede de tijolos: as ceramidas, presentes nesses alimentos, funcionam como o cimento, ajudando a manter essa estrutura saudável.

Mediterrânea

Baseada em peixes frescos, frutas e vegetais, gorduras saudáveis (com destaque para o azeite de oliva extravirgem) e carnes brancas, essa dieta é tudo de bom! O azeite de oliva ajuda na hidratação. Os grãos integrais, as frutas, os legumes e os peixes são ricos em fibras e antioxidantes.

Ajuste fino: Não é preciso fazer nenhum. Brinde a esse resultado com uma taça de vinho tinto. A bebida contém resveratrol e ácido elágico (também presente nas frutas vermelhas), que ajudam a manter a firmeza.

Vegan

Nessa dieta, a proteína animal é riscada do cardápio. “Frutas, vegetais, grãos integrais, castanhas e feijão fornecem antioxidantes, que reconhecidamente combatem o envelhecimento, mas a falta do ferro fornecido pela carne, por outro lado, pode levar à perda da elasticidade”, explica Luciana Coppini. A proteína repara e rejuvenesce a epiderme – que tende a ficar seca e sem vida com a falta do nutriente.

Ajuste fino: Capriche na ingestão de amêndoas, soja, aveia, trigo e tofu. Vale também aderir ao conceito da cor: quanto mais colorida a salada, melhor a alimentação. “Aconselho aos vegans radicais um suplemento de vitamina B12, essencial à síntese do colágeno. Isso já é um reforço para ajudar no combate à flacidez”, acrescenta Fernanda.

* Matéria original publicada em http://www.elle.com.br em setembro de 2010

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s