A Rainha Elizabeth II surpreendeu um designer durante seu desfile

Ela prestigiou a passarela de Richard Quinn, que lançou sua marca há apenas dois anos, por um motivo especial.

O designer britânico Richard Quinn teve uma visita literalmente da realeza em seu último desfile. Aos 91 anos de idade, a Rainha da Inglaterra foi prestigiar o designer e sua coleção de inverno 2018, parte da semana de moda de Londres.

Leia mais: Kate Middleton foi de verde ao BAFTA e não quebrou protocolo real

Apesar de ter uma almofada especial para assistir o evento, ela não passou por lá apenas para angariar ideias para os looks da próxima temporada. Na verdade a Rainha Elizabeth II entregou o primeiro prêmio Queen Elizabeth II Award for British Design — que tem o intuito de valorizar o papel da indústria da moda na sociedade.

richard-quinn-london-fashion-week Richard Quinn no final de seu desfile de inverno 2018

Richard Quinn no final de seu desfile de inverno 2018 (Fotosite/Divulgação)

Quem criou a premiação foi Angela Kelly, a mais antiga costureira da rainha. Já o designer foi escolhido juntamente com o British Fashion Council, um dos mais importantes órgãos de moda do mundo. Ao contrário de outros prêmios que dão reconhecimento para designers que estão surgindo, esse reconhece um talento artístico jovem, mas também com expertise nos negócios.

Richard não tem tanta projeção no meio fashion. O que foi, então, que cativou a Rainha? Primeiramente, seu histórico: graduado pela Central Saint Martins, ele foi estagiário da Dior e depois teve seu programa de mestrado financiado pela Stella McCartney Foundation. Estudos terminados, ele lançou sua marca em 2016, há apenas dois anos! Depois disso já ganhou um concurso da H&M e também foi selecionado como talento pela Liberty London.

Mas não são só os prêmios que atraíram a atenção. Parte do reconhecimento também veio pois o escolhido está “valorizando a comunidade ou tendo fortes políticas em prol do meio-ambiente” (de acordo com o conselho britânico). Richard já trabalhou com a Epson, e da parceria surgiu uma estamparia aberta, com custos de base, para estudantes e designers em Peckham.

Veja também

Seu trabalho excêntrico também impressionou quem está de olho na moda. Seguindo a tradição londrina, ele favorece a estrutura da peça, criando um mix de estampas e tecidos, nos quais ele também aplica parte de seu aprendizado na Dior.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s