Como o mundo da moda reagiu à saída do Reino Unido da União Europeia

A indústria da moda não reagiu nada bem à decisão do Reino Unido de sair da União Europeia. Adrian Joffe, da Comme des Garçons e Dover Street Market, falou sobre seu descontentamento ao WWD. “Estamos de volta à Idade Média. Para mim, isso é um passa atrás, não é um mundo moderno. O mundo moderno é sobre ficar junto e trabalhar junto. Estou devastado. Eu quero liberdade. Isso é algo que vai contra a criatividade”

O estilista Jonathan Anderson, que nasceu na Irlanda do Norte, mostrou preocupação pelos jovens que, em sua maioria, desejavam que o Reino Unido continuasse no grupo. “É uma situação muito nojenta. Estamos realmente votando sobre imigração. Para ser honesto, nós nunca deveríamos ter votado nisso desde o começo”, disse ao portal.

O fotógrafo Nick Knight, por sua vez, também falou sobre os imigrantes. “Xenofobia, ignorância, estupidez e medo são as forças que dirigem este país agora. Os políticos tanto da direita quanto da esquerda nos desapontaram. Esse referendo totalmente desnecessário foi convocado por razões políticas de Cameron, que agora renunciou e deixou o país nas mãos de nacionalistas tolos. Estou envergonhado, enojado, com o coração partido e muito irritado”.

A notícia também repercutiu negativamente na França e Pascal Morand, presidente executivo da Fédération Française de la Couture, declarou que além do claro impacto econômico, há que se prestar atenção no aspecto cultural e político também. “Moda é sobre ter a mente aberta e estar à frente na modernidade, internacionalização, nos avanços digitais e estéticos. Temos que nos unir agora e seguir em frente. É uma questão de valores”, finalizou.

A estilista Vivienne Westwood se manifestou com uma foto do Sex Pistols, que dizia “No Future”.

View this post on Instagram

RG @tiger_as_tiger #sexpistols

A post shared by Vivienne Westwood (@viviennewestwood) on

O estilista da Chanel, Karl Lagerfeld, também deu o seu depoimento sobre o acontecido. Após o desfile da Dior Homme, o designer disse à agência de notícias AFP: “Olhe quem votou, foram as pessoas do interior do país. As grandes cidades não queriam isso”. Ele ainda continuou: “Eu não acho que isso irá funcionar, talvez eles precisem de outra votação. Não acho que é uma boa ideia, a análise dos votos mostra que é uma decisão péssima. Não precisamos falar muito mais sobre isso”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s