Como Van Gogh influenciou a última temporada de desfiles

Dos buquês da MoschIno às cores De Jacquemus, várias coleções da temporada fazem referência à obra a do pintor holandês.

O lançamento de Com Amor, Van Gogh, filme de animação escrito e dirigido pela polonesa Dorota Kobiela e o britânico Hugh Welchman, coincide com uma temporada de moda em que a obra do pintor holandês aparece como uma referência explícita ou indireta em diversas coleções. O longa conta a história do artista por meio de frames pintados à mão usando a técnica de óleo sobre tela por uma equipe de 115 artistas, algo inédito na história dos filmes do gênero.

van_gogh Moschino/ Dries Van Noten/ Creatures of the Wind

Moschino/ Dries Van Noten/ Creatures of the Wind (Fotosite/Agência Fotosite)

O norte-americano Jeremy Scott encheu a passarela da Moschino de excessos, com direito a modelos vestidas literalmente de buquês de fores. Se substituirmos a silhueta das moças por um vaso, a referência a Buquê de Flores em um Vaso, pintado por Van Gogh em 1890, fica clara. No desfile de Dries Van Noten, as estampas e os bordados forais em tons de amarelo remetiam à série Os Girassóis, enquanto a Creatures of the Wind poderia ter emprestado as cores e os desenhos de suas prints avermelhadas de A Vinha Encarnada (1888). O mesmo pode ser dito das calças da Balenciaga, assim como a mistura de padronagens apresentada pela Jil Stuart. Num momento mais sóbrio, mas não menos elegante ou feminino, há os tons azulados de telas como Ramos de Amendoeira (1890) e A Noite Estrelada (1889), que parecem ter influenciado as cartelas de cor dos vestidos da Chloé, em Paris, e da Coach, em Nova York.

van_gogh_2 Jill Stuart/ Chloé/ Coach

Jill Stuart/ Chloé/ Coach (Fotosite/Agência Fotosite)

Além do pantone, da flora e das paisagens, há ainda uma sintonia com vestimentas de obras do artista. Se no desfile de Simon Porte Jacquemus a combinação de maxichapéu com top preto e saia drapeada branca nos faz lembrar o quadro Garota de Branco (1890), na passarela da Tibi e de Gabriele Colangelo são os looks azuis que parecem fazer referência a pinturas como A Sesta (1890) e a vários de seus autorretratos. De um jeito ou de outro, é certo que o expressionismo está chegando ao seu guarda-roupa.

van_gogh_3 Jacquemus/ Tibi/ Gabriele Colangelo

Jacquemus/ Tibi/ Gabriele Colangelo (Fotosite/Agência Fotosite)

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s