Justine LeGault pede para que as meninas sejam mais gentis consigo mesmas

A modelo canadense está no Brasil para fotografar a campanha da Elegance, marca de roupas plus size.

No Teatro Municipal de São Paulo, Justine LeGault está se preparando para o shooting da campanha da Elegance plus size que vai acontecer em poucos momentos. Antes disso, a top conhecida por suas curvas e pelo seu discurso de autoaceitação conversou com a ELLE Brasil sobre amor próprio, o mercado de moda e, claro, sua carreira invejável que já conta até com uma capa para a ELLE Quebec.

Você sempre quis ser modelo? Como foi o começo da sua carreira?

Na verdade, eu queria ser diretora de cinema. Aliás, foi assim que tudo começou. Eu estava como figurante em um filme do Scorcese e, apesar de estar vivendo uma mulher pobre nas telas, me abordaram dizendo que eu era exatamente o tipo de menina que precisavam para um trabalho. Liguei para essa agente e até agora estou nesse meio.

Soube que você está escrevendo um script!

Não é nada demais… É como se o filme Little Miss Sunshine se misturasse com Prenda-me se for capaz. Trata-se da história de uma menina ainda jovem que é gorda e da maneira como ela encontra de tornar-se a pessoa que ela deseja ser. Não sei se vou fazer muitos filmes na minha vida, mas tenho muito interesse em fazer esse projeto acontecer. Estou muito aberta para tudo o que puder rolar nesse sentido.

Divulgação

Divulgação

Quais são as suas dicas para que as pessoas consigam amar mais o seu próprio corpo?

Acho que o maior segredo é ser sincera consigo mesma. Do tipo, ficar pelada na frente do espelho, parece loucura, mas funciona. Você tem que se enxergar naquele momento com honestidade. Por dentro e por fora! Quanto mais você se conhece, mais você ganha segurança de si. Com isso, a vergonha acaba indo embora. Depois disso, se alguém disser para você que você é gorda, o efeito não será mais o mesmo. A sua confiança barra o ataque dessas pessoas que querem te atingir dessa maneira.

Leia Mais: Conheça a mulher que quer revolucionar os padrões de tamanho para roupas no Brasil

Se você pudesse deixar uma mensagem para todas as meninas e mulheres plus size do mundo, qual seria?

Peguem leve com vocês mesmas! As pessoas já são muito duras e criticam tudo a todo tempo. Muitas vezes, a gente aceita as críticas achando que elas podem ser amigáveis, mas, nem sempre é assim. Acho que se você não pediu conselhos para ninguém, ninguém tem o direito de apontar nada.

Qual é a melhor e a pior parte de ser modelo?

A melhor é fazer o cabelo e a maquiagem, com certeza. Eu adoro ser paparicada! Já o que eu menos gosto é de ter que ficar trocando de roupa a todo momento. Não gosto nem de fazer compras, por causa disso. Mesmo assim, existem muitos trabalhos muito piores do que o meu, por isso não vou ficar aqui reclamando, né?

Você tem que se olhar nua no espelho com honestidade para se conhecer melhor e ganhar segurança de si

Como foi fotografar para a ELLE Quebec?

Foi incrível, eu estava com uma amiga em Nova York, morava lá há apenas cinco meses e quando eu estava pensando em desistir de tudo, recebi uma ligação que virou meu mundo de pernas para o ar. Era a minha agente do outro lado da linha dizendo que eu tinha sido escolhida para ser a capa da próxima edição da ELLE Quebec. Fiquei muito feliz e fazer as fotos foi mais legal ainda. Isso porque, a fotografa responsável pelo shooting também é uma mulher plus size e eu acho isso muito importante, empoderar mulheres, sabe? Além disso, quando vi o resultado final e percebi que eles não tinham retocado a imagem no photoshop, que minha celulite continuava ali, eu fiquei em choque. Na época, eram poucas as revistas que tinham a coragem de fazer isso, então acho que foi um momento importante.

Leia Mais: Blogueiras plus size e maravilhosas para você seguir

De lá para cá a moda se tornou mais inclusiva?

Com certeza, e não só para gordas! Para negras, pessoas com sardas, com dentes separados, cabelos diferentes, tudo…

O que você sente a respeito do termo plus size?

Eu não me importo que usem, mas eu particularmente não uso. Não gosto de me definir pelo meu tamanho. Uma modelo loira não responde que é “uma modelo loira” quando alguém pergunta sua profissão. Por que eu tenho que dizer que sou uma modelo plus size? Eu sou só uma modelo, mas se alguém disser que eu sou plus size, jamais discordaria. No entanto, não me apresento dessa forma.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s