“Menos lúdica e mais prática”, diz Marcelo Sommer sobre a Oliveira, sua nova marca

Considerado um dos estilistas mais vanguardistas dos anos 1990 no Brasil, ele está de volta à frente de uma nova etiqueta focada em slow-fashion

Marcelo Sommer resume em seu nome um extenso currículo. Tudo começou nos anos 1990, quando a sua etiqueta homônima começou a desfilar em eventos de grande porte como o São Paulo Fashion Week. Além disso, ele teve passagens por marcas como Zapping, Zoomp, Fórum, Calvin Klein, Vila Romana, TNG, FYI e Cavalera (ufa!).

Em 2004, o estilista vendeu sua empresa para o grupo AMC Têxtil e se despediu dela com uma coleção cujo tema era a morte. Mesmo assim, nunca descansou. Aliás, a Oliveira – marca de roupas assinadas por ele que foi lançada neste sábado (25.6) – é uma extensão de um projeto que começou logo em 2007, focado em objetos para a casa.

“O DNA da Oliveira está centrado em fibras naturais e cuidado com a boa costura”, diz o estilista que, com essa nova empreitada, se alinha ao slow fashion. “Estou trabalhando dentro do meu tempo e da minha realidade.”

Quero satisfazer o público que ainda pede por produtos como os que eu tenho a oferecer

Para dar o start neste novo capítulo de sua história, Sommer se juntou a sua amiga Carla Ribeiro – dona da Pair, loja em São Paulo que só vende peças em preto ou branco – e criou uma coleção cápsula de camisetas. “Como uma das principais características do meu trabalho sempre foi a cor, achei legal fazer esse exercício em P&B”, explica.

As peças de algodão 100% orgânico já estão à venda com valores que vão de R$ 180 até R$ 210.

Henrique Gendre Henrique Gendre

Henrique Gendre (/)

O próximo passo dessa empreitada? Sua volta ao SPFW. “Apresentar as roupas em desfile ainda é, para mim, a melhor forma de ver uma coleção”, diz o designer que pretende montar um e-commerce e, talvez, abrir uma pop-up store. “Sempre fui muito sincero nas minhas apresentações. O que muda agora é a minha ótica sobre o que faço. Sai o lúdico e entra o serviço, o produto”, diz. “Alguns podem enxergar como vanguarda, mas a Oliveira vem apenas no intuito de satisfazer o público que ainda quer consumir o que eu tenho para oferecer.”

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Na medida do possível, ele pretende seguir um modelo similar ao que a Vetements vai aplicar em seu próximo desfile que conta com dezoito colaborações de outras marcas. “Quero firmar muitas parcerias. Se não tenho o know-how para fazer tênis, vou trabalhar com alguém que saiba. O mesmo vale para acessórios e assim por diante.”

Por enquanto, Sommer não revela o que está tramando para a 42ª edição da semana de moda paulista – “ainda está em fase de desenvolvimento” –, por isso, nossa expectativa só cresce!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s