“O estilo parisiense do século 21 é uma mistura de culturas”

Ana Garmendia e Eduardo Sguerra nos trazem um clique dos looks que desfilam pelas ruas de Paris, mostrando o real estilo das parisienses.

Para Estelle Bersier, 22 anos, o mito de que a parisiense possui um dom especial para vestir-se bem não é nada importante. Ela não está nem aí para convenções e sim para o fato de que Paris é hoje uma cidade cheia de referências vindas de todas as culturas que vivem por aqui. Como quase todas as jovens de sua geração, inseridas no meio do espetáculo e da moda, o lance é construir um estilo único através de compras em lojas de segunda mão, o que lhe permite ter acesso a peças de marca por preços muito aquém do que em uma loja normal e complementar com básicos do fast fashion. Em um ping-pong por e-mail, Estelle respondeu nossas perguntas para nos ensinar um pouco mais do estilo de vida dessas jovens que vivem na Paris do século 21.

Leia mais: Esta parisiense quebra os estereótipos da moda francesa

moda-real

 (Ana Garmendia/ELLE)

Vivendo na Capital da Moda, qual é a sua relação com ela?

Eu sou diplomada pelo Estúdio Berçot. A parte disso, faço escolhas para me vestir comprando em lojas no centro da cidade, entre Châtelet e Hotel de Ville. Existem muitas pequenas lojas de segunda mão muito simpáticas como Free’p’star, Kilo shop, Hippy market e Episode.  Tem também a Kiliwatch que é um pouco mais cara, mais sofisticada.

Quando você se prepara para sair, qual a sua prioridade ? Você foca mais na sua maneira de vestir ou na sua beleza, maquiagem, etc?

Acho que temos que estabelecer um equilíbrio entre os dois, mas confesso que “paro” mais na questão do estilo, do vestir. A beleza já é mais subjetiva.

O que é indispensável para você?

Sendo fã de tênis, eles são sempre indispensáveis para meu look.

O que é o mais importante no seu look?

Estar bem dentro dos meus tênis!

Você tem um ícone de moda?

Não.

Leia mais: “O mito da mulher parisiense continua por nos inspirarmos umas nas outras”

Quais são seus bons endereços para passear e se divertir em Paris?

O Comptoir Général é um bar à beira do canal St-Matrin que vale conhecer. Depois eu sempre passo no Tiny. É um bar que promove exposições de novos artistas na Bastilha! E os coquetéis são maravilhosos!

É verdade que as parisienses limitam sua alimentação?  

Sim! Vivendo em Paris para estudar moda eu posso afirmar que, ao menos dentro desse setor, é verdade.

Perguntas rápidas

Marca preferida?

 Vetements.

 Um pintor?

 O suíço Aloïse Corbaz.

 Qual a sua música favorita?

 Essencialmente o rap americano.

 Um ícone masculino?

 2pac.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s