Para o estilista Christian Siriano, diversidade é muito mais do que a palavra do momento

Se Christian Siriano era um nome que passava longe do seu radar fashion, talvez seja a hora de reconsiderar. O designer tem se mostrado uma força criativa ao falar sobre diversidade.

O estilista, no último mês, ganhou manchetes ao criar um vestido para a atriz Leslie Jones, que comentou que as marcas não queriam vesti-la para a première do filme Caça-Fantasmas

Getty Images Getty Images

Getty Images (/)

“Às vezes, as pessoas só precisam de um motivo para apoiar. É assim que o mundo funciona”, disse em entrevista à ELLE americana.

Para ele, a diversidade não é apenas a palavra do momento, mas sim um estilo de vida. O designer não abre mão de trabalho – independentemente de para quem seja feito –, porque sabe que a moda é um mercado limitador por natureza e que a tendência das grandes marcas é reservar uma parcela minúscula da sua produção para mulheres que fogem do padrão da indústria, de alguma forma.

“O motivo pelo qual eu amo trabalhar com o Christian é porque ele é um dos únicos estilistas de alta moda que quis trabalhar comigo no começo”, disse a fashionista Zendaya. “Levou muito tempo para que as pessoas me permitissem usar as suas peças. E eu posso me relacionar com a história dele, porque eu sou uma estrela da Disney. Ele vem de um passado que pode facilmente tirar o crédito do talento que você tem ou do que você faz. Então, você tem que trabalhar ainda mais, você tem que dar aquele passo extra”.

A atriz faz alusão à forma como Christian fez a sua estreia, através do programa de televisão Project Runway, em 2008. Mesmo tendo saído vencedor da edição do reality show, ele percebeu que conseguir o seu lugar ao sol no mundo da moda não seria tão fácil assim.

Porém, assim como aconteceu com famosas como Khloé Kardashian, Christian tem visto a sua aceitação no mercado mudar, principalmente depois de fazer o vestido que a primeira-dama Michelle Obama usou na convenção democrata no final do mês passado.

Getty Images Getty Images

Getty Images (/)

“É interessante, porque agora outras varejistas querem o vestido. É muito legal porque normalmente eles têm todo o poder. É divertido poder dizer ‘Ah, não. Nós estamos vendendo poucas unidades e diretamente para o consumidor”, disse.

E isso é resultado, justamente, de uma política de ‘todos são bem-vindos’. Além de Leslie Jones e Michelle, Alicia Silverstone e Christina Hendricks – que também já teve problemas para conseguir looks para o tapete vermelho no passado – montam o casting poderoso da label, que promete tornar a diversidade regra na moda. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s