Vaccarello não ficou nervoso ao saber que seria estilista da YSL

Em recente entrevista, o designer italiano contou mais sobre estar à frente de uma marca francesa histórica.

“É uma mistura do passado com o presente”, diz Anthony Vaccarello em recente entrevista a uma publicação norte-americana sobre sua atual posição enquanto diretor criativo da Saint Laurent. “Tento seguir esse princípio e não ficar pensando muito a respeito disso. Do contrário, posso ficar um pouco intimidado.” Depois de Hedi Slimane, a maison francesa perdeu o seu glamour luxuoso e investiu pesado em uma imagem mais comercial intimamente ligada ao rock. Agora, com Vaccarello, a aura rocker continua, mas um novo glamour emerge.

Isso transparece quando o designer fala sobre Anja Rubik, modelo polonesa que é musa contemporânea da grife e sua amiga. “Amo a maneira como ela não esconde a sua sexualidade. Tenho a sensação de que ninguém mais tem esse mesmo orgulho. Isso é muito Saint Laurent: ser homem e mulher ao mesmo tempo, não é preciso escolher“, elogia. “Você pode não conseguir enxergar isso diretamente, mas o meu ponto de partida é sempre uma silhueta da moda masculina. Esse repertório, para mim, às vezes é mais importante para fazer a linha feminina do que a masculina.”

Eu vejo muitos designers ficando loucos com o passar do tempo por causa do trabalho e eu não quero isso para a minha vida – Anthony Vaccarello

Sobre seu começo na direção da história etiqueta francesa, ele diz não ter ficado nervoso. “Talvez devesse ter ficado, mas não fiquei. Eu sabia que seria uma continuação, uma evolução do que eu já fazia na minha marca. Eu não precisaria fazer algo diferente“, explica. No entanto, confessou que tremeu na base ao conhecer Pierre Bergé, parceiro de vida e negócios do próprio Yves.

“Eu vejo muitos designers ficando loucos com o passar do tempo por causa do trabalho e eu não quero isso para a minha vida”, declarou. “Essa pressão pode acabar com você. Minha estratégia é simplesmente focar nas minhas coisas que, sozinhas, já podem ficar complicadas. Se você deixar tudo ainda mais complicado com nervosismo, fica muito difícil.”, aconselha.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
E-mail inválido warning
doneCadastro realizado com sucesso!
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s