Fotógrafos de street style se unem por direitos autorais

Eles estão usando a hashtag #NoFreePhotos para se pronunciar contra o uso indevido de seus cliques por influencers e marcas.

Está acontecendo uma batalha entre grandes marcas, influencers e fotógrafos de street style durante as semanas de moda de verão 2018. A hashtag #NoFreePhotos (#FotosGrátisNão) tem aparecido no feed de quem acompanha o mundo da moda, e explicita uma situação complexa que envolve direitos autorais e direitos de imagem.

De acordo com o grupo de fotógrafos que se uniu nas redes, alguns influencers usam suas fotos para cumprir suas obrigações de negócios com marcas que querem divulgar roupas e acessórios.

Para quem não sabe como funciona esse backstage fashion, é assim: usando suas peças e republicando os cliques de grandes fotógrafos de street style, os influencers impulsionam as vendas e o marketing das marcas. Os fotógrafos afirmam que a situação é injusta porque nenhuma parte do lucro dos blogueiros é revertida para eles — mesmo que as fotos tenham proteção autoral.

Leia mais: “A coisa mais difícil de ser blogueira é fingir que estou feliz”

Por outro lado, os influencers afirmam que os fotógrafos violam seus direitos quando, por exemplo, capturam imagens sem o consentimento das pessoas fotografadas, seja para grandes publicações que cobrem street style, para sites de venda ou até mesmo para o site dos próprios fotógrafos.

BryanBoy, influencer e escritor, contou ao The Fashion Law sua visão: “os fotógrafos ganham suas vidas clicando pessoas nas ruas e em eventos. Eles vendem suas imagens para publicações impressas, para a mídia e para sites de venda. Eles também são contratados por marcas para fotografar pessoas usando suas peças em certos eventos.”

View this post on Instagram

#NoFreePhotos Has anyone read the WWD piece about street style photogs? How they are not being paid while the influencers are? To quote the collective, "disproportionate gain being derived by influencers". While I have enormous respect to all of these lensmen (and women), the notion that many influencers are being "disproportionately" paid to wear clothes is quite laughable. Do these photographers know how absolutely CHEAP and I mean CHEAP many of the brands are? They have budget to spend tens of thousands of dollars on a printed page on a magazine that only a handful of people read at the hair salon. But they clearly don't have budget to spend on people online and they feel they shouldn't be compensated. A lot of the girls I know are NOT being paid to wear clothes. Many spend money to go back and forth for "fittings", borrow samples and are often dressed by brands to be on their "good graces". Some even dress them and plonk them on second or third row. All for free! And influencers are happy to do all that shit to develop a (usually disposable) "relationship" with brands who are more than happy to move on to the next girl with even more followers. For the most part, brands often work with influencers on special projects either on the brands' or influencer's channels and more often than not, they don't involve third party photographers. I obviously understand the photographers' need to be compensated. But then again, when was the last time an influencer demanded a model release form from photographers who sell their images to magazines, retailer websites or the brands directly? Imagine if every influencer or editor or fashion person started complaining that their images are being taken AND sold without authorization? Class action lawsuit much? Point to ponder. I like to think that everyone should win in this symbiotic ecosystem. Think about it: girl gets famous online on her own, gains the attention of brands and starts to go to fashion week/month/circus looking like a clown. Street photogs then starts shooting the said girl, often in borrowed clothes and uncompensated, and her images are sold to different outlets… where's the disconnect?

A post shared by Bryanboy (@bryanboycom) on

Em seu Instagram, ele afirma: “muitas das garotas que eu conheço não estão sendo pagas para usarem as roupas. Eu entendo a necessidade dos fotógrafos de serem recompensados, mas qual foi a ultima vez que um influencer pediu um formulário de publicação para fotógrafos que vendem suas fotos para revistas?”, escreveu ele.

Em outra entrevista, para o Hollywood Reporter, Bryan afirma que a solução é que ninguém faça trabalhos gratuitos. “A moda precisa acordar e parar com essa cultura de trabalho gratuito. Mesmo para influencers. Nós somos descartáveis. Sempre tem alguém com mais seguidores que a gente que fará coisas de graça. É assim para fotógrafos, escritores e modelos. Isso precisa parar.”

De acordo com um release publicado pelo grupo de fotógrafos, a iniciativa pretende trazer atenção para o assunto — e não causar apenas furor entre grupos de pessoas da moda. De acordo com eles, se a prática continuar, eles enviarão pedidos para que as marcas e influencers deixem de usar as fotos, alegando uso indevido de copyright. Em casos persistentes, eles afirmaram que responderão ao post com a hashtag criada e, posteriormente, podem processar.

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Veja também

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s