Modelo norte-americana Teddy Quinlivan revela ser trans

"Decidi mostrar minha identidade trans por causa do momento político que o mundo está vivendo -- principalmente nos Estados Unidos".

A modelo norte-americana Teddy Quinlivan brilhou nesta última edição da NYFW desfilando para marcas como Tory Burch, Jason Wu, Marc Jacobs, Carolina Herrera, Diane von Fürstenberg e Monse. Além de mostrar em seu Instagram todos os desfiles que participou nesta temporada, ela também aproveitou seu perfil pessoal para falar sobre ser uma mulher trans.

Teddy nunca havia falado sobre sua transição de gênero para o público e surpreendeu muitos fãs e admiradores com a notícia. Fui geneticamente sortuda porque não tinha muitos traços masculinos. Esse privilégio me deu confiança para andar na rua, namorar e trabalhar na indústria da moda, onde todos presumiam que eu era uma ‘garota normal’”, disse à CNN.

Para fazer o anúncio, ela produziu — juntamente com uma equipe — um vídeo intimista com filmagens de infância e desabafos sobre inseguranças. O pequeno filme começa com os dizeres: “Meu nome é Teddy e sou transgênero”, e segue com áudios de sua mãe no telefone. “Eu lembro de viver minha vida inteira como homem mas sentindo como se estivesse interpretando um papel. Eu sempre soube que era mulher em minha alma, coração e em meu cérebro,” conta a modelo.

Teddy também divulgou os motivos de não ter contado para as pessoas antes. “A decisão de não dizer nada sobre isso não foi apenas para proteger minha carreira como também para me proteger e evitar que eu me machucasse.” Ela continua: “Já senti vergonha de ser trans, muitas vezes porque sabia que outras pessoas iriam se envergonhar de si mesmas se dormissem comigo, me beijassem ou sentissem atração por mim”.

Leia Mais: Este hairstylist quer aumentar a autoestima das pessoas trans

A norte-americana aproveitou para revelar que deixou essas inseguranças no passado e que pretende ajudar outras pessoas nas mesmas condições. “Eu tenho um senso de responsabilidade não apenas comigo, mas também com a minha comunidade. Quero ajudar a quebrar o estigma e fazer o mundo evoluir”

Ela revelou que também foi movida por questões políticas. “Decidi mostrar minha identidade trans por causa do momento político que o mundo está vivendo — principalmente nos Estados Unidos. Tem acontecido muita violência contra pessoas transgêneras, principalmente com mulheres negras. Por isso senti uma urgência”, finalizou.

Confira o vídeo:

Newsletter Conteúdo exclusivo para você
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s